De vitaminas a óleos essenciais, veja dicas para prevenir doenças respiratórias

Rafael Mendonça Torres
Rafael Mendonça Torres

Com a aproximação do frio, cresce a necessidade de buscar maneiras para fortalecer nosso organismo e diminuir o risco de contrair doenças como gripes e resfriados

Com a chegada das estações frias a cada ano, surge uma preocupação adicional: o aumento da ocorrência de doenças respiratórias. Esse fenômeno ocorre devido ao fato de que o outono e o inverno são geralmente períodos mais secos, o que contribui para a propagação de vírus como o da gripe. De acordo com o farmacêutico especialista da Farmácia Artesanal, Mário Abatemarco, um dos maiores grupos de franquias de farmácias de manipulação do Brasil, as baixas temperaturas também favorecem a disseminação de doenças respiratórias.

De acordo com o boletim da Fiocruz, divulgado em abril, existe um crescimento da Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) em 16 estados brasileiros, o levantamento também aponta que o aumento nos casos de internação está associado aos vírus influenza A e B. Só em 2023 já foram notificados 16.827 casos de SRAG, sendo 5.711 (33,9%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 7.744 (46,0%) negativos, e ao menos 2.298 (13,7%) aguardando resultado laboratorial. Entre os casos positivos do ano corrente, 1,6% são Influenza A, 1,6% Influenza B, 25,0% vírus sincicial respiratório (VSR), e 63,6% SARS-CoV-2 (COVID-19).

“Para evitar problemas respiratórios, dos mais simples aos mais complexos, é essencial que o paciente redobre sua atenção, tenha uma boa alimentação, beba muita água e que também tenha o acompanhamento para ingerir vitaminas e outros suplementos que vão ajudar a fortalecer o sistema imunológico.” Vale lembrar também, que a vacinação é indispensável”, alerta o farmacêutico da Farmácia Artesanal.

Fortaleça a imunidade

O especialista destaca ainda que uma das maneiras mais eficazes de prevenir gripes e resfriados é reforçar a imunidade. Afinal, fica muito mais difícil para os vírus causarem problemas em um organismo que está fortalecido. Por isso, vale apostar em suplementos, especialmente os que levam vitamina C.

A vitamina C é um antioxidante muito potente e que aumenta a atividade do sistema imunológico. Como essa vitamina não é produzida naturalmente por humanos é necessária a sua ingestão. Além de ser vendida em farmácias em todo o Brasil, a vitamina C também pode ser encontrada em frutas cítricas e legumes frescos. A recomendação dos Institutos Nacionais de Saúde é de que a ingestão diária deve ser de 90mg para homens e 75mg para mulheres.

“Incorporar a vitamina C na rotina é um ato de cuidado, manutenção da saúde e prevenção. Não significa que o paciente nunca será infectado por nenhum vírus, isso pode acontecer, no entanto, certamente essa pessoa terá um organismo muito mais resistente e preparado para combater esses vírus”, ressalta Abatemarco.

Já a vitamina D também é uma grande aliada contra infecções respiratórias. Ela ajuda na produção de células imunes e deve ser tomada na forma de gotas ou comprimidos durante aquelas refeições mais importantes do nosso dia, como o almoço ou o jantar, pois a gordura dos alimentos facilita na sua absorção.

Alguns óleos essenciais, como os de eucalipto, hortelã-pimenta e o de melaleuca, nos ajudam a respirar melhor e contribuem para prevenir uma série de problemas comuns do inverno, como alergias, tosse, asma, bronquite, sinusite e dores de garganta. Eles podem ser usados em difusores para melhorar a qualidade do ar de seu quarto na hora de dormir, por exemplo.

Vacinar é o melhor remédio

A vacinação ainda é a forma mais eficaz de fortalecer a imunidade e evitar problemas mais graves. O Ministério da Saúde está realizando sua 25ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, e a iniciativa vai seguir até 31 de maio.

“A vacinação é a forma mais eficiente e segura de se proteger contra a gripe e evitar o agravamento da doença, que em alguns casos pode levar à morte. Vale ressaltar que todos os vírus estão em constante mutação, por isso é importante manter a carteirinha de vacinação sempre atualizada”, destaca Mário Abatemarco, especialista da Farmácia Artesanal.

Hábitos da pandemia devem ser mantidos

Mario pontua que a prevenção a doenças respiratórias também envolve cuidados básicos de higiene que devem ser praticados em nosso dia a dia como: lavar as mãos várias vezes ao dia, usar lenços para assoar o nariz, tossir ou espirrar e utilizar a máscaras sempre que frequentar ambientes que possam colocar você em contato com pessoas que estejam doentes ou pessoas de imunidade mais baixa, como recém-nascidos ou idosos.

“Muitos desses hábitos foram incorporados na rotina das pessoas durante a pandemia da COVID-19 e isso ajudou a evitar que muitas pessoas tivessem a doença, por isso, eles devem ser mantidos mesmo com o fim da crise sanitária”, finaliza.

Share this Article